Eu acho que é assim

‘Eu acho que é assim’... ‘eu creio nisto’... ‘pra mim é assim’... Ao longo da vida somos atingidos, martelados, surrados por quantidade impressionantemente grande de informações a respeito dos mais diversos assuntos, sem que tenhamos tempo para refletir serenamente à respeito da veracidade delas. Os jornais televisivos, por exemplo, nos lançam uma informação atrás da outra, muitas vezes elucidadas por imagens impressionantes, embutindo-se amiúde certo direcionamento preciso para se criar uma polêmica específica; de maneira que nem ao menos tivemos tempo para digerir bem a antecedente, já somos soterrados pela posterior. Isso tudo segue, por fim, sem ser ‘digerido’ e quando nos questionam acerca de qualquer assunto, sempre temos uma boa resposta para dar... Somos, ao longo da vida, ensinados a tirar conclusões a respeito do que pouco sabemos, com o que temos em nós mesmos, quando o adequado seria realizar grande e trabalhosa pesquisa sobre o tema questionado. Investigar, inquerir, indagar, buscar a contextualização das informações recebidas requer diligência, paciência, dedicação e despendimento de tempo... Falamos a respeito das informações diárias recebidas pelos jornais... estenda agora esse contexto às informações básicas recebidas ao logo de nossas vidas, sobretudo na mais tenra infância, quando nossa capacidade de razão ainda era limitada... isso mesmo! Paramos para analisa-las, ou as temos carregado ao longo da vida como parte irrefletida de nós mesmos¿ É preciso organizar essa nossa bagunça interior... É preciso dar o segundo passo na escala do conhecimento... É preciso investigar se tudo isso que nos lançaram, pertence ao campo da coerência lógica racional, emocional ou espiritual (pois há uma linguagem racional, emocional e espiritual a ser aprendida), ou se é algo que nos lançaram para nos persuadir e que ficou ali como algo a ser seguido sem questionamento, ou, até mesmo, se é algo que por ter ‘colado’ na maioria, levamo-lo amalgamado em nossa vida como crença, pelo fato de ser algo verossímil (verossímil é aquilo que parece verdade, mas não necessariamente o é), mas nunca paramos para analisa-la, pesquisa-la, investiga-la em separado, uma a uma, recontextualizando-a... Buscando a verdade, enfim, ainda que seja custoso e/ou distante... (fast food só no Mc’Donald) ...Urge dar esse segundo passo... O maior ignorante é, talvez, aquele que ignora que ignora...