Filipinas não pode aplicar pena de morte para brasileira presa

Não pode é uma maneira de se dizer, vamos ver a hipocrisia das Filipinas
em 2010 uma filipina chamada Mary Jane Fiesta Veloso foi presa e condenada à morte por contrabando de heroína para a Indonésia. Seu caso, entre outros, despertou a atenção internacional para a pena capital da Indonésia e as leis de proibição de drogas.
Ao longo de seu julgamento, ela manteve sua inocência, alegando que ela foi enganada em levar a mala por sua irmã que a convenceu a ir para a Indonésia depois de perder um emprego na Malásia
Veloso foi condenado à morte em outubro de 2010, mas foi poupado devido a uma moratória sobre a pena capital decretada pelo presidente indonésio Susilo Bambang Yudhoyono. Ela foi novamente agendada para ser executada em janeiro de 2015 após a eleição de Joko Widodo como presidente da Indonésia
Depois que seus apelos para que sua sentença fosse revertida foram rejeitados pelos tribunais indonésios, ela foi poupada do corredor da morte devido a protestos públicos. os protestos nas Filipinas e em outros países foram realizadas semanas antes da data suposta de sua execução. Isto pressionou o governo Indonesio
À meia-noite de 29 de abril de 2015,  foi concedida uma suspensão da execução para que ela pudesse atuar como testemunha durante o julgamento de sua suposto traficante. Ela foi suspensa após relatos de que sua traficante havia se rendido à polícia  e levada ao presidente das Filipinas, Benigno Aquino III, a fazer um apelo final à clemência, com base em que seu depoimento poderia ser inestimável na acusação de seu suposto recrutador.  Sua mãe acredita que Veloso foi poupado por um "milagre"
Os apoiantes no país natal de Veloso nas Filipinas incluíam o boxeador Manny Pacquiao, que até a visitou em sua prisão de Yogyakarta,  organizações de direitos humanos e migrantes. Internacionalmente, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, o vencedor do Prêmio Nobel da Paz e ex-presidente do Timor Leste, José Ramos-Horta, o britânico Richard Branson, o músico inglês Tony Iommi e a escritora americana Eve Ensler falaram publicamente em apoio a Veloso.
moral da história , quando uma filipina é presa , o presidente das filipinas não quer a pena de morte e quer um julgamento justo onde os grandes traficantes sejam condenados a morte e não pessoas que foram aliciadas, mas quando uma brasileira é presa nas filipinas ,Yasmin Fernandes Silva não se deve sequer ouvir a versão dela, é execução sumária
hipócrita esse sistema.
brasileira presa nas filipinas

Postagens mais visitadas deste blog

Caixa de Som Amplificadora TRC