Caetés de Graciliano Ramos o livro carrega uma curiosidade interessante

Em "Caetés" de Graciliano Ramos o livro carrega uma curiosidade interessante. Tipo: não ser obra naturalista( comumente narrado em terceira pessoa e não existir um herói mas vários) e ao mesmo tempo inspirado na corrente naturalista só que narrado por herói, em primeira pessoa, que parece ser um covarde.
Denuncia o problema de se querer algo, lutar por ele, entretanto não saber se é realmente o que se quer.
O resultado disso tudo é que o tempo e o espaço, ação e reação, condicionados pala vida econômica, dão a tônica dos acontecimentos com vários personagens influindo em tudo.