nem é solidão. é vazio

todos os dias, em algum momento, eu me sinto sozinha. geralmente é de noite, quando tudo fica escuro e silencioso. nunca gostei de silêncio porque é quando as vozes na minha cabeça parecem gritar. você pode gritar com elas também, certa vez me disseram. mas ‘você’, quem? se a voz na cabeça sou eu e ao mesmo tempo não sou. é outro ser que tomou as rédeas da situação. e a situação sou eu. mas será que sou só isso, mera situação pra alguém? e afinal, quem se importaria com a situação que sou? ou com a que não sou? que confusão eu fiz. criei um paradoxo complexo quando na verdade só queria dizer que tenho me sentido só. e não é só de não ter ninguém por perto. e só de não me ter. de não ser. na verdade, nem é solidão. é vazio.