mania de querer apressar as coisas

Eu me perguntava “Se o vento pudesse ser o destino, quanto tempo demoraria até o amor ser soprado em minha direção?”. Temos essa mania de querer apressar as coisas, de questionar o momento certo para tudo. É difícil evitar. Quando você tem 15 anos, tudo parece ser cedo demais. Quando você tem 18 anos, tudo parece estar no momento certo. Mas a partir dos 20 anos em diante, tudo parece já ser tarde demais. Os planos que sonhou fogem do controle e você olha para si mesmo e vê que o amanhã na verdade é um novo começo. Chega sempre um momento em que deixamos de nos preocupar, apenas vivemos cada dia dentro da famosa rotina. Foi em algum desses dias, inclusive, que algo aconteceu. Era uma noite chuvosa de Setembro, atrasado para a aula, como sempre. Pelas calçadas só se viam guarda-chuvas, quase impossível caminhar. Alguém desesperadamente me empurra fugindo da chuva, já estava preparado para falar alguma indelicadeza, quando de repente essa pessoa deixa cair uma pequena bolsa. Não pensei duas vezes em pega-la e sair correndo em direção à pessoa que segundos antes havia me empurrado. Agradeço a educação de meus pais por isso. Mas, ao mesmo tempo, foi percebida por esse alguém a perda. E, em instantes, os dois corriam na mesma direção, tão rápido, que não houve tempo para evitar o encontro. Consequência: Os dois caídos no chão, se molhando na chuva, e de brinde, ganhei um corte na testa. Antes que eu me esqueça, esse alguém era você. E esse “Você”, viria se tornar a minha sina. Você estava tão linda molhada, que não consegui nem me lembrar de estar irritado. Ou com a testa sangrando. E você estava tão preocupada com o meu estado, que não conseguiu nem perceber que eu estava com a sua bolsa em minhas mãos. Você só conseguia combinar duas palavras distintas “Obrigada e Desculpa”. A conclusão acabou sendo você me levando para o hospital. Eu não diria que esse foi o encontro perfeito, na verdade, longe disso. Mas de alguma forma, eu não queria estar em outro lugar ou em outra situação, se isso significasse não te conhecer. Pode não ter sido o melhor inicio, mas que diferença isso faz se no final ficarmos juntos? O amor não tem uma lógica. Não precisa seguir uma linha de raciocínio. Ele só precisa ser amor. Aquele dia, eu havia dito que ganhei um corte na testa, mas na verdade, o que eu ganhei foi um curativo para todas as minhas feridas anteriores. Ainda não sei se o vento pode ser o destino ou em quanto tempo ele demora a agir, mas de uma coisa eu sei: Quando o amor é soprado em sua direção, não adianta se esquivar ou desviar, você vai acabar de encontro a ele.
Allax Garcia.

Comentários