Lidar com Pressão Alta Sem Remédio

Pressão Alta Sem Remédio


Hipertensão acomete mais as pessoas que sofrem de estresse, obesidade e sedentarismo, porém, não se trata de uma doença. É que as pessoas se esqueceram de que o homem caminhou sobre a superfície do globo terrestre durante mais de três milhões de anos, e por isso, ele é um animal do movimento.

O sedentarismo e a alimentação gordurosa se transformam numa bomba relógio. Se juntar a isso o álcool e o fumo, pior ainda. A hipertensão é apenas uma resposta do organismo ao enorme descaso que as pessoas tem pelo seu corpo.

É certo que existem fatores genéticos que também influem a que determinado número de pessoas sejam hipertensas ou se tornem mais sensíveis à hipertensão. É um percentual muito baixo, incapaz de explicar a enorme quantidade de pessoas com pressão alta. Aqueles que se tornam hipertensos aos 30, 40 anos ou mais, são os descuidados com o corpo.

Quando a pessoa adquire muito tecido adiposo (gordura) cria uma área geográfica muito grande para o coração atender. Toda gordura é tecido vivo e necessita de nutrientes. Os obesos estão repartindo o precioso sangue que torna a mente mais lúcida e o cérebro mais poderoso com esse monte de gordura, além disso, a circulação sanguínea fica 'enterrada' por gordura. A dificuldade do sangue em percorrer por esses encanamentos muito estreitos, obriga o coração a aumentar a sua pressão. É um processo natural do organismo, porque o sangue tem que chegar em todos as partes do corpo, para levar o oxigênio, necessário à vida das células.

A atividade física facilita a circulação sanguínea, A caminhada ou corrida de acordo com a possibilidade de cada um, irá, entre outras maravilhas do movimento, ajudar a emagrecer, libertando os vasos sanguíneos das gorduras. Com a atividade física regularmente, o sangue vai circular com mais facilidade pelos canais do corpo oferecendo ao coração condições ideais de trabalho. Isso torna mais fácil a incrível tarefa de vivificar as células do organismo, regularizando a pressão arterial. A dosagem do remédio poderá ser diminuída gradativamente, até a completa suspensão autorizada naturalmente, pelo cardiologista.


Comentários