Teor de álcool em bebidas



Resumo escrito por:TANNY34
O volume varia com a temperatura e, portanto, a medida em porcentagem de volume é mais confiável que a medida em porcentagem de massa.
Por exemplo, o álcool etílico de uso doméstico pode ser encontrado no mercado com a porcentagem de teor alcoólico expressa tanto em graus Gay Lussac (ºGL) – título em volume – como em graus INPM (Instituto Nacional de Pesos e Medidas) – título em massa.
Acontece que um produto com 92 ºGL, não contém necessariamente 92 mL de álcool etílico e 8 mL de água a cada 100 mL, porque o volume final da mistura é diferente da soma dos volumes de cada componente, ou seja, na verdade não sabemos a exata quantidade de álcool etílico existente no produto que estamos comprando.
Já um produto com 92º INPM, contém exatamante 92g de álcool etílico e 8 g de água a cada 100 g, portanto, é mais confiável.
No caso das bebidas alcoólicas, por uma questão de costume, o teor de álcoo etílico continua a ser fornecido em graus Gay Lussac (ºGL), indicando a porcentagem de álcool etílico em volume na bebida.
Segundo dados, 18 em cada 100 brasileiros adultos são dependentes do álcool; o hábito de beber entre crianças e adolescentes é cada vez maior; 75% dos acidentes fatais de trânsito são associados ao excesso de álcool; e cerca de 45% das ocorrências policiais relacionam-se ao abuso de álcool.
Se não bastassem esses alarmantes números, o que dizer da agressão à saúde do indivíduo, acarretando problemas neurológicos (como demência alcoólica, derrame cerebral, traumas craniocefálicos, distúrbios neuropsiquiátricos, abstinência alcoólica com mortalidade de até 30% e como hepático); pancreatite, cirrose, gastrite, úlcera péptica, hipertensão arterial, arritmias cardíacas, miocardiopatia alcoólica, infarto do miocárdio, desnutrição, infecções como meningites, pneumonias, abscessos pulmonares, peritonites; e câncer do trato respiratório e intestinal, patologias essas que fazem parte do dia a dia dos médicos que trabalham em pronto socorro e, que acarretam um aumento da mortalidade geral de quatro vezes, e um gasto extraordinário em internações recorrentes do uso abusivo do álcool, segundo o Ministério da Saúde R$ 310 milhões nos últimos anos.
Cerveja – bebida fermentada e não destilada que possui em sua composição um teor alcoólico de 3 a 5 ºGL em quantidade de álcool e é obtida pela fermentação do malte.
Vinho – bebida fermentada e não destilada que possui em sua composição um teor alcoólico de 10 a 13 ºGL. É obtido pela fermentação do suco de uva.
Champanhe – bebida fermentada e não destilada que possui em sua composição um teor alcoólico de 11 º GL. É obtido pela fermentação do vinho na própria garrafa.
Uísque - bebida fermentada destilada que possui em sua composição um teor alcoólico de 40 a 75 º GL. É obtido pela destilação do fermentado de centeio, milho ou batata.

Teor de álcool etílico em bebidas alcoólicas Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/exact-sciences/chemistry/2318661-teor-%C3%A1lcool-et%C3%ADlico-em-bebidas/

Comentários