declaração direitos da criança


Resumo escrito por:mjorge
Estas declarações valem o que valem; enunciam princípios correctos, mas a prática retira lhes a credibilidade dado que pouco ou nada no Mundo se cumpre em matéria de direitos das crianças.
Mas no que respeita ao acto de brincar como sendo um direito inalianável de todas as crianças, é reconhecido como contendo uma possibilidade óptima ao desenvolvimento.
Ora os brinquedos são os intermediários desse processo de desenvolvimento; são no fundo os elementos que enriquecem as brincadeiras e que estimulam as crianças, ajudando as a desenvolver multiplos aspectos da sua personalidade. Isto óbviamente para as crianças que vão tendo possibilidade de os ter.
Na legislação os brinquedos destinam se a crianças do 0 aos 14 anos. Por isso coloca se com pertinência as suas escolhas por parte dos pais.
Já não é a primeira vez que determinados brinquedos desajustados e até perigosos são retirados do mercado por serem comprovadamente perigosos.
Aos fabricantes também é exigivel um pouco mais de ética na sua venda. É para ganhar dinheiro e até aí tudo bem, mas com bom senso e preocupação do que se vende
Fica a qui o reparo para os pais por um lado e para os comerciantes por outro o cuidado que se deve ter com os brinquedos e com o seu ajustamento na vida infantil
Declaração Universal dos Direitos das crianças Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/humanities/1750358-declara%C3%A7%C3%A3o-universal-dos-direitos-das/

Comentários