Fabricar um Diamante artificial



Resumo escrito por:CarlosRossi
  Como se fabrica um diamante sintético

Colocada numa prensa de 500 toneladas, a câmara atinge a pressão de 50 a 60 mil atmosferas e uma temperatura de 1500 °C.



 Em 5 minutos tem-se uma mistura solidificada de diamantes pequeninos e metal. Um banho de ácido dissolve o metal e ficam só as pedrinhas. O laboratório da GE fabricou seu diamante ultradurom com 99% de isótopos de carbono 12 e apenas 0,1% de carbono-13, considerado impureza, esse conduz calor com 50% nais eficiência que o diamante comum. Estima-se em 1 bilhão de dólares anuais o mercado de diamantes sintéticos. O método mais moderno de fabricação é o chamado CVD, inventado pelos soviéticos. A matériam prima não é a grafita, mas o metano, numa proporção de mais de 99% de hidrogênio e menos de 1% de metano que é levado a um recipiente de vidro protegido com quartzo e passa por um filamento de tungstênio, semelhante ao das lâmpadas domésticas, onde PE aquecido a 2 mil graus C. Tal diamante daria ótimo passageiro a bordo de naves espaciais, já que passaria ileso pelo mar de raios cósmicos como os ultravioleta e X. Poderia fazer maravilhas dentro de um computador, já que, transporta impulsos elétricos a velocidades bem superiores a do silício.

Como se fabrica um diamante sintético Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/exact-sciences/engineering/1901013-como-se-fabrica-um-diamante/

Comentários