A janela da Alma



Resumo escrito por:Maria_Truccolo

A idéia de “Ensaio sobre a cegueira” nasceu na mesa de um restaurante lisboeta. Foi da percepção sobre como as pessoas estão cada vez mais cegas para si e distantes de si e dos outros, que José Saramago engendrou sua obra. Desespero que não cabe aos cegos

. Como diz um professor de literatura, entre os entrevistados para este documentário, vemos o mundo com o filtro das nossas experiências. Voltando a Saramago, há que se perguntar... cegueira, escuridão, vazio?


Tudo muito rápido, não há mais tempo para ver filmes, diz Win Wenders. Não há mais espaço dentro da obra de arte para que possamos exercer nossa imaginação. E ver é imaginar, volta o professor de literatura. O músico brasileiro Hermeto Paschoal e o neurologista norte-americano Oliver Sacks também falam sobre a visão, o olhar, ver, enxergar.


Uma cineasta narra como desenvolveu seu filme a partir de uma experiência de infância. A imagem dos pais distorcida por garrafas vazias colocadas à frente da fotografia do casal; a mãe abandona o lar, caminhando só, por uma estrada desolada - nunca vi representação mais triste da morte. A menina olha, da janela, gritando e chorando para que a mãe não vá. Percebe-se deformada. Depois descobre, não era deformação do rosto, como sentira a criança. Foi o início de uma progressiva perda de visão, por não querer “ver” tanta dor em si mesma.


Alguém diz que escutamos com a nuca, por isto reclinamos a cabeça frontalmente, quando o assunto nos interessa. Pensei em Oliver Sacks. Embora eu não tenha lido o conto “O homem que confundiu sua mulher com um chapéu”, fico imaginando o que esconde e o que e do que protege um chapéu: a nuca e o meio da testa onde há um terceiro olho com o qual é possível de fato enxergar – não importando o grau de cegueira. E a sacada mais interessante entre os depoimentos talvez seja...

Ver é escutar as entrelinhas do que o outro diz (ou silencia).


Janela da Alma Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/entertainment/movies/2335026-janela-da-alma/

Comentários