Júpiter e seus aliados atacaram então os Titãs


livro
:Nugen
A guerra dos Titãs começa a partir do momento em que Júpiter reinvindica para si o poder de Saturno, seu pai. De um lado, Saturno e seus irmãos Titãs, filhos da terra, no monte Ótris. Do outro, Júpiter e a segunda geração de Titãs, organizados no monte Olimpo. Do Olimpo surgiu uma nuvem negra e tumultuosa que avançava sobre os céus gerando um noite tão escura que jamais havia aparecido, cujos raios, inventados por Ciclope clareavam tudo o universo por míseros milésimos de segundo, assustando todas as almas vivas do universo. Júpiter e seus aliados atacaram então os Titãs, que para se defender, arrancavam montanhas inteiras com as unhas, arremessando-as contra os deuses do Olimpo, que desseram dos céus para atacar os Titãs, quando se misturaram todos em uma batalha que envolvia escudos e espadas com raios. O ruído feroz ecoou por todo o universo, e enquanto a terra soltava labaredas de fogo, o tridente de Netuno fazia ferver todas as águas, em meio a uma pavorosa luta de golpes, dentadas e raios. Jupiter resolveu soltar do fundo das profundezas os Hecatônquiros, criaturas terríveis aprisionadas por Saturno. Júpiter abriu o calabouço no fundo do abismo onde eram mantidos, e eles vieram à tona sob a terra envolvidos por um vapor negro. Eram três, imensos como montanhas, e tinham cinquenta cabeças. Um grito estrondoso partiu das cento e cinquenta bocas, e essas três criaturas começaram e jogar grandes rochedos sobre os Titãs aliados de Saturno, que foram sepultados vivos, acorrentados para sempre nas profundezas do Tártaro. Alí permaneceram os invencíveis Hecatônquiros, com a missão de vigiar os Titãs para que jamais saíssem de lá. Desta forma, Júpiter saiu vencedor, conquistando para si o título de deus de todos os seres e outras divindades do universo.
Jupiter e a Guerra dos Titãs Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/humanities/1950518-jupiter-guerra-dos-tit%C3%A3s/
Jupiter destrona Saturno

Resumo escrito por:Nugen
Júpiter, depois de destronar seu pai, bradava o tempo todo para todos ouvirem que era agora o senhor supremo, lembrando dia e noite que ninguém comandava a não ser ele. Porém, sua irmã e esposa, Cibele, o procurou para dizer que estava feliz porque seria mãe, logo, ele o pai. Ele subitamente se lembrou da profecia proferida pelas vozes. Perderia o poder tal como tinha conseguido, por isso, nada de filhos. Ordenou que Cibele trouxesse o filho tão logo se desse o parto. Cibele ingenuamente obedeceu, e ao aproximar a criança do deus Saturno, ele a abocanhou de uma só vez, e Cibele chorou horrorizada. E assim foram com os filhos sucessivos, Juno, uma menina, Plutão, Netuno, Vesta e Ceres. Na quinta gestação, Cibele usou um golpe, procurando uma caverna muito distante onde ninguém pudesse escutar os gritos de dor do parto. Espertamente deixou o bebê aos cuidados das ninfas da floresta, e ali cresceu Júpiter. Cibele voltou ao palácio e, simulando um parto, deu uma pedra no lugar de um bebê para Saturno comer com sua enorme boca. Saturno continou na sua supremacia enquanto Júpiter crescia, amamentado por um cabra chamada Almatéia, e educado por uma águia encantada que lhe ensinava tudo sobre o mundo.
Um dia, a águia o contou como ele veio ao mundo, dizendo que já era chegada a hora de Júpiter libertar seus irmãos e tomar o poder. Métis, filha do Titã Oceano o deu uma erva mágica potente, e disfarçado, Júpiter entrou no castelo de Saturno como serviçal, servindo a erva numa taça de ouro. Saturno desconfiou, perguntando que erva era aquele, mas Júpiter o convenceu que se tratava de um néctar especial. O velho bebeu o líquido e ficou maravilhado, mas logo começou a sentir náuseas fortes, expulsando do estômago todos os filhos, já adultos. Júpiter exigiu que Saturno o desse o cetro do mundo, ao que Saturno quis saber quem ousava confrontá-lo, e lembrou-se do que fez ao seu pai no passado. Sentindo o perigo, procurou os outros irmãos titãs, e estava começando a Guerra dos Titãs daquele momento em diante.
Jupiter destrona Saturno Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/humanities/1950515-jupiter-destrona-saturno/

Comentários