aprender conceitos de liderança em grupo



Crítica escrita por:joaoadmfinanceira
Introdução "Liderança é o processo de influenciar as atividades de um grupo organizado na direção da realização de um objetivo". (Rouch e Behling, 1984, p. 46). Dois elementos são comuns neste conceito. Primeiro, mostra que liderança é um fenômeno grupal. Segundo, trata-se de um processo de influênciação exercido de forma intencional por parte do líder sobre seus seguidores. Embora o líder seja quem geralmente inicia as ações, dentro desse processo considera-se que os seus seguidores precisam ser sensíveis à ele. Levam em conta suas idéias. Revisão Histórica Diferentes enfoques são assumidos pelas conhecidas escolas de pensamento em liderança. Teoria dos traços Segundo esta, os líderes já nascem com alguns atributos físicos (peso e altura), da personalidade (moderação, ajustamento pessoal, auto-estima, auto-confiança, sensibilidade interpessoal e controle emocional) e habilidades (inteligência, fluência verbal, escolaridade, conhecimento). Enfoque dos estilos de liderança Acredita-se, nessa teoria que identificado o comportamento responsável pela liderança eficaz, as pessoas poderiam ser treinadas para exibirem tal comportamento, transformando-se em melhores líderes. Enfoque Situacional Contigencial Segundo essa teoria, a liderança é um fenômeno que depende do líder, dos seguidores(do grupo) e da situação. Esse enfoque busca determinar o comportamento que o líder dever assumir para atingir o maior grau de eficácia em cada situação. O Sentido da Motivação Quando as pessoas se superam é porque existe motivação intrínseca. Os patrões não podem ignorar as necessidades humanas no trabalho, necessidades tais como a de aprender, de auto-realização, de orgulho, de competência e de ser útil às pessoas. O que estimula os empregados a trabalhar não são apenas as recompensas financeiras. Na realidade, o pagamento e outras recompensas externas podem até diminuir a motivação intrínseca, levando a criar dependência a dispendiosos sistemas de recompensas. Motivação como sinônimo de liderança Só se conseguirá motivar pessoas, caso se tenha a sensibilidade que permite detectar as necessidades de um individuo num dado momento. E, além disso possibilitar que sejam oferecidos os fatores complementares de satisfação a essas necessidades, isto seria propiciar um ato motivacional. Como propõe a teoria do caminho-objetivo, o líder eficaz, é aquele capaz de ajudar os liderados a identificarem suas próprias necessidades e conduzi-los até a fonte de satisfação. Chefes ou líderes A eficácia do chefe repousa na sua capacidade de fazer-se obedecer por seus subordinados. Por isso esses "chefes" foram induzidos de autoridade e poder formal para conseguir induzir o condicionamento às normas da companhia, fazendo que prêmios e ameaças, neste momento, surtam efeitos milagrosos.Os chefes não acreditam que alguém precise estar motivado para trabalhar, para eles o trabalho não precisa fazer sentido para que seja cumprido. Poucas empresas têm-se dado conta da sinergia organizacional e humana que é desperdiçada pelo fato de não possuírem líderes eficazes. Elas têm, no geral, muitos chefes em todos os níveis, desde a cúpula até a base, mas é raro que estas pessoas consigam fazer com que o ambiente de satisfação, produtividade e motivação predominem. "Os gerentes, muitas vezes, gerenciam departamentos, gerenciam pessoas, mas não as lideram. Muitos poucos empregados trabalham utilizando o seu potencial. A liderança eficaz os motiva voluntariamente e esta é a palavra-chave, a dedicarem suas mentes e atributos físicos para o objetivo maior." (Jack, A. 1989, p.26) Liderança como administração do sentido Movimentar simplesmente as pessoas condicionando suas ações a fatores extrínsecos a ela está ao alcance de qualquer administrador, mas desbloquear a sinergia motivacional exige algumas qualificações que só tem sido atribuídas a líderes que tem um traço marcante que é a sensibilidade a pessoas. Sensibilidade que diferencia os seguidores entre si, e que torna provável transformar as necessidades dos seguidores em esperanças positivas e aspirações. Não é manipular tais diferenças, mas conviver positivamente com elas. A principal função do líder é levar os outros a liderarem a si mesmos, ou seja, acender a chama da auto-liderança que já existe dentro de cada um. As linhas mestras da administração científica, tais como a departamentalização, a organização nacional do trabalho, a especialização profissional e controle são poderosos fatores restritivos do possível aproveitamento que se possa fazer da sinergia motivacional intrínseca das pessoas. No enfoque clássico, o papel da chefia também teve que ser restringido e delimitado por normas claras seguindo roteiros rígidos nos quais pouco espaço resta para o exercício da liderança considerada no seu sentido mais amplo. As empresas, de forma de geral, incentivam a chefia e não a liderança, pois a chefia copia e segue o modelo já formado, enquanto que o líder inova e estar aberto ao desafio. Sendo assim, o chefe oferece aparentemente mais segurança para a organização. Por isso os programas de treinamento para formação de líderes, na maioria das empresas, não deram certo porque na verdade não eram líderes que esses programas estavam formando, e sim chefes, com algumas características copiadas dos líderes.
Liderança Administração do Sentido Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/business-management/human-resources/1797578-lideran%C3%A7a-administra%C3%A7%C3%A3o-sentido/

Comentários