animais se comunicam

A comunicação entre os animais


Resumo escrito por:MishaB

Alguns animais utilizam processos tão óbvios para comunicar que nem nos apercebemos deles. A sua simples aparência tem um papel importante na escolha de um parceiro para acasalar ou na definição de hierarquias, 


em insectos, aves, mamíferos, entre outros. Em muitas espécies são os machos que competem pela preferência das fêmeas. Para isso necessitam de comunicar, tanto com elas para demonstrar a sua condição física, como com os outros machos para os afastar. O brilho das penas, a cor dos pelos ou o tamanho das hastes são um reflexo da sua condição fisiológica. Machos mais fracos evitarão combater com um mais forte, poupando energias a ambos, e as fêmeas estão interessadas em acasalar com o macho ais apto. Mesmo em espécies em que os machos não lutam entre si, exibem-se perante as fêmeas, a construir ninhos, a conseguir alimentos, ou em outras actividades fundamentais para a reprodução, evidenciando as suas capacidades como progenitores.

Por vezes a aparência dos animais varia com a sua vontade. A cauda de um pavão aberta em leque, o papo de uma fragata, a tromba de uma foca de capuz, ou a variação da cor de pele de uma lula são exemplos. A máscara facial e a postura também são importantes. Os lobos, por exemplo, exprimem assim a sua atitude dominadora ou submissa dentro da comunidade. Também as abelhas, dentro das colmeias, executam danças complexas para comunicar às outras, por exemplo, a zona onde existe alimento.

A linguagem sonora é também utilizada por muitas espécies de animais. Esta permite a transmissão da mensagem a longa distância. Algumas baleias fazem-se ouvir a 80km de distância; algumas aves a vérios quilómetros; e mesmo os grilos e as cigarras podem ser ouvidos a várias centenas de metros. Vários mecanismos são utilizados para produzir sons. Insectos fazem vibrar as suas asas, os mamíferos usam as cordas vocais, as aves têm cantos complexos, entre outros mecanismos. Nalguns animais os sons podem ser muito simples, mas noutros, como os golfinhos, a linguagem é extremamente complexa. Também alguns primatas e aves têm gritos de alarme específicos para certas ameaças. Além disso, o canto das aves tem muitas vezes um “sotaque” da região de onde provêm, e os progenitores conseguem reconhecer o chamamento dos seus parceiros e crias.

Mas a forma de comunicação talvez mais utilizada é a comunicação química por odores. Tem a ventagem de permitir que a mensagem se mantenha durante muito tempo. Alguns mamíferos têm territórios tão extensos que seria impraticável defenderem as suas fronteiras vocalizando a partir do centro. Por isso, marcam o território com substâncias de odor intenso que permenecem durante muitas semanas. Além disso certos animais, como os texugos, conseguem reconhecer os membros da sua família através do cheiro. Além de utilizarem o odor das suas fezes e urina para marcar o território, alguns animais têm glândulas odoríferas. É através do cheiro que muitos animais reconhecem quando é que o parceiro está receptivo para acasalar, e pensa-se que alguns antílopes libertem determinados odores em situações de perigo. Alguns têm também glândulas nas patas, que deixam um rasto no terreno à sua passagem. As formigas, em caso de ataque ao formigueiro, lançam feromonas para alertar as outras.

A maior parte da comunicação entre animais faz-se entre indivíduos da mesma espécie. Mas também podem ocorrer entre indivíduos de espécies diferentes, nomeadamente quando um espécie em aparente desvantagem tenta enganar outra que a ameaça. Acontece em determinadas espécies de aves, que simulam estar feridas para distrair uma potencial ameaça das suas crias ou ovos. Outras imitam o canto de um predador para afastar intrusos ou eriçam as penas para parecerem maiores do que são.

Entre as exibições das aves, o coaxar das rãs, o odor dos mamíferos, a dança das abelhas, encontramos inúmeros exemplos da quntidade e diversidade de mensagens que ocorrem permanentemente no mundo animal à nossa volta.

A comunicação entre os animais Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/exact-sciences/zoology/2068560-comunica%C3%A7%C3%A3o-entre-os-animais/

Comentários