abandonar certos comportamentos naturais



Resumo escrito por:CarlosRossi
  Biologia Marinha - Orcas, Falsas assassinas
Há 50 anos elas eram consideradas a “pedra no sapato” dos pescadores e foram elaborados planos para o seu extermínio. As taxas de natalidade e mortalidade do cetáceo são baixas. As fêmeas alcançam 80 anos e os machos 50. Chegam á maturidade mais ou menos aos 10 anos de idade. Os machos com 6 metros de comprimento e as fêmeas com 5. Os filhotes nascem após 16 meses de gestação, raramente gêmeos. A orca tem 4 a 6 filhotes em 25 anos, após isso, pára de se reproduzir. Os dois bandos distintos são os residentes e os transeuntes. Os primeiros, permanecem em águas costeiras, alimentando-se de peixes. Já as transeuntes se reúnem em pequenos grupos na costa oeste da ilha de Vancouver e em alto mar, alimentando-se de focas, leões marinhos e de vez em quando, outras baleias. Após a captura da primeira baleia orca em 1964, verificou-se que nada tinham de impiedosas, eram inteligentes, sensíveis, aprendiam rapidamente e não demonstravam nenhuma atitude agressiva em relação aos seres humanos, mas há indícios de que podem abandonar certos comportamentos naturais quando rodeadas por um número excessivo de embarcações.
Biologia Marinha - Orcas, Falsas assassinas Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/exact-sciences/zoology/1864493-biologia-marinha-orcas-falsas-assassinas/

Comentários