saber a importância dos temperos da salada



Resumo escrito por:dridripinto
1-Azeite de oliva: Ele é rico em vitamina E, gordura monoinsaturada e fitoquímicos, como hidroxitirosol e oleuropeína. Como o calor e as substâncias químicas usadas para processar o azeite de oliva podem diminuir seu conteúdo nutritivo, é importante dar preferência ao azeite menos processado, como o extravirgem. Quando a gordura monoinsaturada é usada como substituta da gordura saturada, ela protege o coração e ajuda a reduzir os níveis totais de LDL-colesterol (“mau”) e pode aumentar os de HDL-colesterol (“bom”). Pesquisas sugerem que o azeite de oliva pode controlar o diabetes, artrite reumatóide, evitar AVC (derrame cerebral) e câncer de cólon e mama. É importante usar o azeite de oliva extravirgem sempre que possível como substituto de outros óleos, mas com moderação. A porção ideal é de uma colher de sopa que deve ser ajustada ao valor calórico total da pessoa. O azeite de oliva extravirgem contém também lignanas, potentes antioxidantes que podem prevenir o aparecimento de câncer de próstata, cólon e mama, ao impedir as alterações cancerígenas nas células.

2-Vinagre: A origem do termo é a palavra vinaigre, que significa vinho ácido. A maçã e o vinho continuam sendo os ingredientes básicos mais populares, mas quase qualquer produto com fermentação alcoólica pode ser aproveitado para fabricar o vinagre. Todos os vinagres possuem entre 4 a 14% de ácido acético e são fabricados em duas fases: primeiro, a levedura ou outros fermentos são adicionados para transformar os açúcares naturais dos ingredientes básicos em álcool; depois as bactérias são introduzidas para converter o álcool em ácido acético. O vinagre balsâmico, levemente aromatizado e escuro, é produzido a partir do vinho tinto. O vinagre quase não contém calorias, tornando-se uma alternativa perfeita para os molhos de saladas com baixo teor calórico. Uma porção com 3 a 4 colheres de chã ao dia pode reduzir a reação da glicose no sangue, diminuindo a carga glicêmica dos alimentos. O vinagre retarda a velocidade com o que o alimento deixa o estômago, desacelerando assim a transformação dos carboidratos da refeição em glicose. Ele também proporciona maior sensação de saciedade após as refeições, sendo especialmente útil para a alimentação das pessoas com sobrepeso e obesidade. Alguns dos tipos mais utilizados são: vinagre aceto balsâmico, de vinho tinto, de vinho branco, de arroz, de cidra, aromatizados, de frutas e maçã, entre outros.

3-Alho: O alho possui um sabor e odor penetrantes e inconfundíveis. A maioria dos efeitos salutares do alho provém da alicina, que é responsável pelo odor forte do alho e é liberada quando ele é cortado ou aberto, produzindo muitos compostos de enxofre, como o ajoeno e o sulfeto de alila. Tradicionalmente o alho tem sido utilizado no tratamento de inúmeras doenças. Atualmente os estudos dão mais ênfase ao seu potencial de atividade antiinflamatória de alguns dos compostos biologicamente ativos e de reduzir o risco de doenças cardiovasculares e câncer. As propriedades antioxidantes, assim como as antibacterianas e antifúngicas, também são importantes. Para ativar o poder nutricional do alho, depois de cortá-lo e amassá-lo, deixe-o descansar por 10 minutos antes de cozinhar; dessa forma se permite que a alicina e os compostos derivados se tornem ativos. A dose indicada de alho com seus compostos sulfurados e alicina é de um dente ao dia.

4- Cebola: É rica em vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina) e C. O cozimento e a alta temperatura pouco alteram as propriedades curativas do vegetal. Rica em antioxidantes, quercetina, campferol, sulfeto de dialila e bioflavonóides, quanto mais forte seu sabor mais potente o efeito protetor. Apresenta ação antiinflamatória e regulariza a pressão arterial. A cebola, assim como a cebolinha, o alho-poró e a cebolinha verde, também são da família das aliáceas.

5-Cebolinha: Ela tem um sabor semelhante à cebola, e apresenta praticamente os mesmos nutrientes da cebola, porém tem maior quantidade de cálcio, fósforo e betacaroteno. Apresenta também luteína e zeaxantina, pigmentos preventivos dos danos celulares. Ela é antioxidante e possui propriedades bactericidas, ajuda a controlar a pressão arterial e o cheiro dela estimula a liberação de sucos digestivos.


A importância dos temperos na salada do brasileiro Originalmente publicado no Shvoong: http://pt.shvoong.com/how-to/health/2061598-import%C3%A2ncia-dos-temperos-na-salada/

Comentários