Escalando o monte Fuji

Uma experiência interessante para quem visita o Japão é sem dúvida escalar o monte Fuji.
eu particularmente realizei essa aventura duas vezes,o monte Fuji é um vulcão inativo com mais de 3 mil metros de altura,sua escalada só é permitida no verão ,vou lhes contar como foi minha primeira escalada.
-Quando decidimos ir,estávamos em um grupo de 4 pessoas,viajamos até a sua base por meio de trem e depois táxi,depois começamos a subir a pé,o único equipamento que tínhamos era uma mochila cada um equipada com um pouco de água e comida.
a subida começou e já começamos a sentir o cansaço,o solo da montanha é muito arenoso parece que estamos andando em areia seca ,passos atrás de passos e não se vê progressos na caminhada parece que nunca ai se chegar ao topo.
existem pequenas casas ao longo da subida onde podemos comprar água ou refrigerante ou até mesmo algum alimento,me lembro claramente que demoramos 7 horas para alcançar o topo em um ritmo acelerado,para piorar a situação havia no momento a passagem de um tufão pela redondeza o que ocasionou uma vasta neblina e chuva,a visibilidade estava bem reduzida e não se podia ver aquela paisagem tão esperada,chegando ao topo um membro de nosso grupo que já estava mais adiantado,se dispôs a armar uma pequena barraca,chegando na barraca,lanchamos e esperamos a noite chegar,decidimos que iríamos descer a montanha,havia uma pequena casa no topo onde podia-se alugar um pequeno quarto para dormir,mas sentimos que seria uma noite desagradável se optássemos por isso.
-Começamos a descer a montanha quando caiu a noite ,esse trajeto demorou pouco mais de 5 horas,claro estávamos munidos de lanternas.ao chegar no que posso chamar de metade da montanha já havia indícios de civilização ou seja uma estrada com serviço de ônibus para turista,existem 3 trilhas para se subir e descer,
subimos pela trilha de Gotemba de descemos por outra trilha.
chegando até a estrada pegamos o ônibus e voltamos para a civilização.
saldo de nossa viajem foram quase 24 horas sem dormir.e muito cansaço,mas foi deveras significativo ou melhor dizendo intenso,sim intenso é a palavra correta.
depois irei contar como foi a segunda subida.
fotos:minhas (autorais meus)de Hakone e de Mishima

Bom,passado dois anos creio eu,decidimos fazer uma nova escalada mas desta vez era um grupo diferente de apenas duas pessoas,sem nenhum equipamento e sem nenhum acessório partimos em um trem em direção ao sopé do monte.
chegando lá,subimos em um ônibus e fomos novamente até a metade da montanha,limite máximo que a estrada permite,até aqui tudo iqual à primeira vez exceto duas coisas,uma o tempo que estava devéras agradável e outra era a experiência propiamente dita,apesar de estarmos um pouco cansados da viagem,começamos a escalar o monte,na verdade a palavra escalar é inapropiada digamos que a palavra certa seja trilhar ou algo mais complicado que isso.
subindo e subindo sob um Sol escaldante,encontramos pessoas no caminho e puxámos conversa até mesmo para descansar um pouco,
novamente subindo e subindo,chegamos até o topo depois de umas 7 horas de caminha,chegamos em uma tarde linda onde era possível ver a cratera do vulcão e era incrívelmente grande,uma pessoa do outro lado da cratera era difícil visualizar.
ficamos no topo por umas duas horas e já começamos a descida,já era anoitecer e estava uma temperatura agradável,descer à noite era muito legal,dava para ver cidades bem distantes e outras paisagens fora do cotidiano das cidades .
chegando até a metade da montanha o serviço de ônibus estava desativado,pois já era tarde e começamos a descer a estrada a pé,sorte nossa passou cum carro e nos ofereceu carona ,foi muito importante isso pois creio que demoraríamos horas para chegar até a cidade e já estávamos exaustos.
chegando na cidade uma surpresa,os caixas de banco estavam inoperantes e não pudemos pagar o hotel,tivemos que dormir na praça,vê se pode..
ao amanhecer fomos direto ao primeiro banco que abriu sacar dinheiro,depois pegamos o trem de volta isso demorou mais umas 3 horas,chegando em casa após dias sem dormir e comer direito dei a façanha por satisfeita.creio que duas vezes é o suficiente por enquanto.
talvez uma próxima vez quem sabe com um pouco mais de conforto e um roteiro providenciado.




Comentários